“O lugar da mulher é onde ela quiser”. Por isso, hoje é dia de falar sobre as mulheres na carreira militar, pois com certeza você já ouviu essa frase e sabe que se elas quiserem, elas fazem.

Na sequência, também terá acesso a dicas essenciais para que elas ingressem nas forças armadas.

Afinal, a maioria dos concursos militares, aceita a inscrição feminina. Inclusive, com provas físicas específicas e apropriadas.

Prova disso está no número de mulheres que já fazem parte do quadro de funcionários oficiais das forças armadas.

Segundo o Exército Brasileiro, mais de 10% dos colaboradores da Marinha do Brasil é composto por elas. Já na Força Aérea, aproximadamente 14%, e na própria instituição, acima de 3%.

Então, se você quer garantir a sua vaga, leia este artigo até o final e saiba como se preparar. Boa leitura!

Mulheres na carreira militar no Exército Brasileiro

Em primeiro lugar, muitos pensam que a mulher não pode ingressar no Exército Brasileiro.

Embora o serviço militar não seja obrigatório, de acordo com a Constituição Brasileira, o sexo feminino pode atuar como militar de carreira ou temporário.

Inclusive, desde 1996, a força terrestre permite que elas se candidatem a serviços voluntários, em áreas como Medicina, Odontologia e Enfermagem, por exemplo.

Entretanto, para seguir carreira, é preciso prestar concurso para uma das escolas militares.

Assim, ao se inscrever no certame certo e com a ajuda da Unipré, mulheres na carreira militar são sim possíveis no Exército Brasileiro! Confira a lista de instituições:

Porém, para o quadro temporário é necessário seguir o processo seletivo realizado nas Regiões Militares. Cada um com suas regras e especificidades.

Marinha do Brasil

Depois, a Marinha do Brasil (MB) foi uma das primeiras instituições a aceitarem mulheres na carreira militar.

Sendo realizada a entrada do sexo feminino nessa força em 1981. Desde 2018, a MB permite que elas conquistem posições que podem levar ao comando.

Dessa forma, entre as maneiras de ingresso na instituição está a Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (EFOMM).

Para iniciar a formação na EFOMM, é preciso prestar concurso específico e cumprir as duas etapas principais: acadêmica e estágio. Cada uma com períodos e regras distintos.

Assim, as aprovadas podem atuar nas áreas de Náutica ou Máquinas, ambas com regime de internato de 3 anos e com semestres exclusivos como embarcadas.

Na Unipré, você pode saber tudo sobre a EFOMM e também fazer o curso online preparatório para o certame.

As mulheres na carreira militar da Marinha do Brasil também podem entrar como temporários em diversas áreas.

Além disso, também é possível ser um Servidor Civil, através de concurso público realizado de tempos em tempos, para cargos específicos, de acordo com a necessidade da força militar.

Aeronáutica e mulheres na carreira militar

Por fim, a Aeronáutica também foi pioneira no assunto mulheres na carreira militar, iniciando suas turmas mistas em 1982. Ainda com baixa adesão.

Foi apenas a partir de 1996 que elas começaram a ingressar na instituição em maior proporção. Porém, só em 2003, é que o órgão permitiu que a mulher pudesse seguir formação como aviadora. Uma das áreas mais desejadas.

Entretanto, até hoje, a Infantaria permanece inacessível para o público feminino dentro da Força Aérea Brasileira (FAB).

Portanto, entre as opções de concurso para a Aeronáutica estão:

  • Escola de Especialista de Aeronáutica (EEAR), com vagas para áreas como Comunicações, Metalurgia e Desenho. Além de ingresso por curso técnico em especialidades como Administração, Enfermagem e Informática. Para se preparar com a Unipré, inscreva-se aqui;

As mulheres na carreira militar dessa última instituição passam por exame intelectual e prova física, como nos demais. Mas, como ocorre na maioria dos certames, a avaliação física é específica para o sexo feminino.

Além disso, no caso da EPCAR, o objetivo é concluir o ensino médio durante a formação. Por isso, é preciso ter entre 14 e 19 anos.

Confira tudo sobre a EPCAR aqui e sobre o curso preparatório online dela na página da Unipré.

Então, agora que você já sabe que as mulheres na carreira militar possuem diversas opções, basta conferir qual delas faz mais o seu estilo.

Assim, poderá construir uma história de sucesso e inclusão. Afinal, como falado no início deste texto: “o lugar da mulher é onde ela quiser”. Boa prova!

×